quinta-feira, 23 de abril de 2015

Antigos Nós

Fonte: imgarcade


Escrevi várias cartas, cheguei até a enviar algumas, mas não sei se você recebeu.
Sinto uma saudade lancinante daqueles seus olhos ardilosos, do amor barato que tínhamos um pelo outro, do seu sorriso grande, do seu coração maior ainda. Eu me lembro da sua vontade de cuidar do mundo como se ela fosse minha - talvez porque você fosse tão envolvente que até suas fantasias nos emboscavam. Da sua competição sem páreo, da sua loucura, do seu carinho e caridade cegos. Lembro-me do nosso filme no cinema, que só vimos anos depois do primeiro convite; e das tortinhas.
Não é segredo que me lembro de você quando o sol nasce e se põe. Quando finjo que esqueço do seu aniversário todo ano. Quando ignoro seus convites de fachada. E quando digo que nem me lembro mais de você ou de nós.
Esta carta eu não enviei: eu não queria mais te lembrar.


Mas precisava escrever mais. E precisava sentir para escrever. E precisava de você para sentir.

3 comentários:

Tamires Vieira disse...

Que bom que você voltou :) adorei :*

hadanny disse...

As cartas que a gente não quer enviar são as que mais precisam ser lidas.

Barba Ruiva disse...

Gostei!