domingo, 2 de agosto de 2009

...



O vento é calmo e passa, brandamente, pelos seus longos cabelos dourados.

A moça, por cujo vestido branco sobem ramos com cor de folhas secas, observa o mar. O infinito.

Infinita como é, continua lá.

E o vento continua lá.

E o mar...

3 comentários:

Mari disse...

Foi uma das cenas mais bonitas que eu já presenciei na minha mente!.. =]

Márcio Becker disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Mari disse...

Fico feliz, Fer.
Não sei. Acho que a gente não deve ficar teimando em certos assuntos, mas como o blog é meu e eu tenho meus conceitos e idéias, resolvi falar.
E estarei sempre 'te lendo' tbm.
Beijos!