sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Le ciel - L'enfer.



A parede continua ali, como sempre esteve, imóvel e pálida, fria, morta. Penduradas nela, estas fotografias emolduradas que pulam para dentro do meu raio de visão, fotografias mais frias, mais imóveis, pertencentes a um sempre muito anterior.

E a pergunta não silencia; ao contrário, retumba na inexistência que me molda: O que é morrer?

3 comentários:

Emanuel disse...

Depende.
Por vezes, morrer significa pagar pra ver.

Augustto disse...

É lindo, Fê! Quem escreveu? Vc mesmo?
Tirando que a gente tem de ler de baixo pra cima, e que tem de prestar atenção na data e na hora... Ou seja, que é trabalhoso ler esse post!, é lindo!

Lívia disse...

Nem eu sem você meu poeta.